• facebook
  • twitter
  • White YouTube Icon

Tel: (31) 3223-2668 (somente nos sábados a partir das 14h

R. Caraça, 900 - Serra, Belo Horizonte - MG, 30220-260

©2017 by 21º GEMAN - Grupo Escoteiro Mangaberias.

História do 21º GEMAN

Nossa história começa em 1982, com o interesse da diretoria do Clube dos Oficiais da Polícia Militar-COPM em patrocinar um Grupo Escoteiro.

 

O primeiro passo após a intenção do Tenente Hely e o apoio da diretoria do Clube dos Oficiais, foi a escolha do nome do Grupo Escoteiro e de um numeral dentre os disponíveis na lista existente na região escoteira.

 

O nome do Grupo foi uma forma de homenagear o Coronel da PM, Vicente Torres Jr. – um dos maiores Comandantes Gerais que a Polícia Militar já teve – e que, além de competente, era um ótimo Chefe Escoteiro.

 

O numeral escolhido foi o 21. Nascia ali a ideia do 21º Grupo Escoteiro Cel Vicente Torres Jr.- GEVIT.

 

Após alguns meses, depois de muita luta e organização de todos os envolvidos, em 11 de setembro de 1982, ocorria a primeira reunião do 21º Grupo Escoteiro Cel Vicente Torres Jr.-GEVIT.

 

Após 5 anos de atividade, em 1987, o então Gevit passa por seu primeiro desafio. O Chefe Hely, que fazia o meio de campo entre o Grupo e a diretoria do Clube dos Oficiais, muda de cidade, saindo do grupo. Com sua ausencia, torna-se bastante clara a lacuna que se formou entre a Diretoria do Clube dos Oficiais e o 21º Grupo Escoteiro Cel Vicente Torres Jr-GEVIT.

 

Apesar de toda a dedicação dos Chefes do Grupo, esta não foi suficiente para impedir que o Grupo iniciasse um processo que iria culminar na saída do 21º Grupo Escoteiro Cel Vicente Torres Jr-GEVIT, das dependências do Clube dos Oficiais.

 

Em meados de 1988 é confirmada a saída do grupo do COPM e assim vê-se a necessidade de escolher um novo nome. O numeral e as cores, a esta altura verde e branco, permanceriam as mesmas.

 

APÓS UMA VOTAÇÃO ENTRE OS MEMBROS DO GRUPO, O NOME MANGABEIRAS É ESCOLHIDO. O NOVO LOCAL DE REUNIÕES? O PARQUE DAS MANGABEIRAS!

 

Ao mesmo tempo, alguns membros – adultos e jovens – que permanecem no Clube dos Oficiais (em grande maioria por serem parentes de militares e, conseqüentemente, sócios do Clube), decidem continuar com um Grupo Escoteiro no local e então fundam, aproveitando o nome deixado pelo antigo grupo, o 107º Grupo Escoteiro Cel Vicente Torres Junior nas dependências do complexo de instalações da PMMG existente na Gameleira.

 

De 1988 a 1993, as reuniões do 21 Grupo Escoteiro Mangabeiras ocorreram no Parque das Mangabeiras, onde, embora possuíssem uma ótima área para atividades, tinham apenas uma pequena sala para guardar seus materiais.

 

Em 1993, o grupo passa por seu segundo grande desafio: Uma mudança na equipe de direção do Parque das Mangabeiras culmina na imediata retirada do Grupo Escoteiro do Parque. Assim, no segundo semestre do mesmo ano, as reuniões passam a acontecer na área do Conjunto IAPI.

 

No inicio do ano seguinte, 1994, a diretoria do Parque das Mangabeiras é novamente trocada e uma comissão composta por pais e Escotistas marca uma reunião com a nova diretoria buscando um retorno do grupo ao parque. Esta nova diretoria se mostra bem mais flexível quanto à volta do grupo para o Parque, reativando os antigos sonhos de sede própria e espaço adequado para a prática do Escotismo.

 

A tão aguardada reunião com a Diretoria do Parque das Mangabeiras acontece no dia 12 de Março de 1994, no próprio Parque, com a presença de membros do Grupo e o Diretor do Parque. Após conhecer mais sobre o Escotismo e as necessidades do grupo, o diretor do Parque se coloca a disposição do Grupo, afirmando inclusive que: O Parque já se encontra aberto para receber o Grupo, está permitido a completa ocupação, incluindo acampamentos.

 

O Grupo volta assim ao Parque das Mangabeiras com todos seus sonhos e planos. Contudo os problemas enfrentados nos anos anteriores cobraram seu preço e o efetivo do grupo encontrava-se pequeno. Alguns chefes do antigo 21° Gevit haviam criado, após a ruptura com o Clube dos Oficiais em 1990, o 121º Grupo Escoteiro Padre Gailhac. Inicia-se então um movimento de unir os dois grupos. A fusão dos grupos seria benéfica a ambos os grupos já que resolveria a questão de poucos membros do 21° e permitiria aos membros do 121° a prática do escotismo como prevista por BP: ao ar livre.

 

Assim, os escotistas iniciam as discussões referentes ao nome do Grupo resultante da Unificação, numeral, cor do lenço e demais detalhes. Por questões jurídicas, a existência de um contrato de Comodato em nome do 21º Grupo Escoteiro Mangabeiras e o Parque das Mangabeiras, ficou acertado pelos presentes que o nome e o numeral do Grupo resultante da unificação seria 21º Grupo Escoteiro Mangabeiras, o lenço seria o do 121º GE, ou seja, na cor roxa com a flor de Liz branca no vértice e no futuro.

 

O ano de 1995 inicia-se já com um 21°Geman de Lenço Roxo revigorado e caminhando a passos largos para o Século 21, buscando mais do que nunca, crescer e praticar cada vez, com mais intensidade, os ideais escoteiros um dia imaginados por Baden Powell